SOBRE O AMOR PLATÔNICO…

“- Acho que me apaixonei por você.

-Não se preocupe você não está apaixonada por mim.

-Como pode ter tanta certeza?

 – Ora, você não sabe nada sobre mim. Não sabe o que eu faço quando saio daqui, as músicas que ouço, os livros que já li. Você não faz ideia se eu gosto de cachorros, se prefiro a serra ou o litoral, se eu quero ter filhos. Você não sabe se eu lhe escutaria com paciência, se eu mandaria mensagens, se eu riria de suas piadas ou se eu te faria rir. Nem se eu gosto de ir ao cinema ou se te deixaria escolher o filme quando formos à locadora. Você não pode prever se teu corpo se encaixa no meu, se eu sou o tipo de cara que abre a porta do carro ou se eu me daria bem com seus amigos. Você não sabe se comigo você conseguiria ser mais você ou se eu te podaria tanto que em algum momento você se perderá. Não conhece minhas manias, meus gostos, meus hábitos, meus valores, minha família. Não, você não pode estar apaixonada por mim. A não ser que nada disso seja importante para você. Nesse caso, eu sinto muito.”

Anúncios

Um pensamento sobre “SOBRE O AMOR PLATÔNICO…

  1. Angi disse:

    Adorei e vou conhecer mais dos seus textos!
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s