DESCULPAS – PELA ÚLTIMA VEZ

DESCULPAS

Desculpa te incomodar de novo, mas juro que essa é a última vez. Eu sei o quanto isso tudo é difícil para ti e, ainda que tu não acredites, também é difícil para mim. Eu gostava de ti. Parte de mim ainda gosta, mas isso não vem ao caso. Não se preocupe que não vou tentar me fazer de vítima aqui. Não há vitimas nessa guerra que a gente criou e, pra falar bem da verdade, eu nem queria essa guerra. Ela simplesmente aconteceu. Como quase tudo que aconteceu com a gente.

E sim, eu sei que a dor de quem é deixado é infinitamente maior do que a dor de quem deixa. Não sou bobo, sei como essas coisas funcionam, mas também não vim aqui para comparar dores. Cada um sente o que sente e ponto final. Sempre tivemos essa mania de comparar sentimentos, medir amores, desamores, dores, vontades e desejos. Talvez tenha sido isso que nos trouxe até aqui. E até no fim brigamos para ver quem sofre mais. Mas eu não vim aqui para brigar.

Não, esse também não é mais um ato de egoísmo meu. Sei que sou egoísta quando respondo tuas mensagens. Sei que o melhor para ti seria que eu sumisse da face da terra, desaparecesse e nunca mais voltasse a te procurar. E juro que entendo tudo que tu me diz nas 10 mensagens que respondem aquela minha egoística pergunta “só para saber como tu tá?”. Pois a partir de hoje, não perguntarei mais nada. Prometo.

Dessa vez eu vim para te dizer uma coisa que tu precisa ouvir. Uma verdade que talvez doa em ti, mas que certamente doe mais em mim (lá vou eu comparar dores de novo!). Tu não me quer de volta. Apesar das perguntas, das conversas e das juras de amor tu não me quer de volta e eu vou te explicar exatamente o porque.

Eu continuo sendo o mesmo cara quietão de um mês atrás. Lembra aquela minha mania de nunca atender o celular quando alguém liga ou de não responder as mensagens assim que as leio? Pois é, eu ainda faço isso e vou continuar a fazer. Gosto do silêncio, da calma e da quietude da minha casa. Não tenho pressa. Gosto de acordar devagar, almoçar devagar, dirigir devagar. Não faço questão de ir a festas, ser badalado ou usar a roupa da moda. Gosto das minhas roupas e não pretendo mudar meu guarda-roupa só para me vestir como seus amigos. Meu estilo de vida é esse. Sempre foi. Muito antes de você aparecer e acho que vai continuar assim agora que você se foi. Poderia mudar, mas mudar quem eu sou para ficarmos juntos não me parece uma boa ideia.

E aí resolvi te escrever pela última vez. Não para brigar, para fazer juras de amor ou para tentar mais uma conversa. Já não há mais o que dizer por que tudo que a gente disse só me fez chegar a uma conclusão: tu não me quer de volta. Tu quer aquele que tu gostaria que eu fosse e esse eu nunca vou ser. Talvez tenha sido isso que nos trouxe até aqui: essa vontade de ser quem o outro queria que a gente fosse. Fracassamos nessa tentativa. Ainda bem.

Anúncios

2 pensamentos sobre “DESCULPAS – PELA ÚLTIMA VEZ

  1. lilas666 disse:

    Que lindo, por mais triste que seja, beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s