BOA VIAGEM

LondonJá estou me acostumando com as idas e vindas das pessoas a minha volta. Parece que está cada vez mais natural sair da terrinha, tentar a sorte por outras bandas, buscar algo diferente. Tem uma frase em relação a viagens que ouvi da tua mãe (que ouviu de seu terapeuta, que por sua vez deve ter lido em algum livro) e da qual sempre me lembro quando alguém conta que vai deixar o Brasil para ser feliz, que vai atrás de coisas boas e que a partir de agora tudo vai dar certo. A frase é curta e grossa, e diz muito mais do que as poucas palavras deixam transparecer: “Tu sabe que tu vai junto, né?”

E hoje, aqui, pensando sobre a tua ida, sobre mais uma despedida nessa nossa família já tão acostumada a despedidas, me lembrei dessa frase, só que pela razão inversa. As mesmas palavras, outro contexto e muda o sentido do que foi dito.

Não sei se estás com medo, mas me surpreenderia bastante se não estivesse. Os desafios que a gente enfrenta, por mais diferentes que possam ser, tem uma coisa em comum: são amedrontadores. Sempre desconfio de quem não demonstra nem um pingo de insegurança diante de alguma grande mudança. Desafios, como já disse, são assustadores e toda mudança é um desafio.

E dentre as tantas mudanças que alguém pode enfrentar, poucas são mais desafiadoras do que sair do berço, ficar um tempo longe da família, dos amigos e da namorada, lidar com as diferenças de cultura, de clima, enfim, mudar-se. E fazer tudo isso encarando um mestrado é ainda mais desafiador. O que pode causar muito medo.

Mas foi justamente por isso, pensando no quão assustado tu pode estar, que me lembrei daquela frase tão usada por tua mãe: será que ele já percebeu que ele vai junto?

Será que ele sabe que aquele cara bacana, que faz amigos facilmente, que é inteligente, perspicaz e corajoso vai estar com ele o tempo todo? Será que ele se deu conta que o menino que não tinha medo de andar no parapeito, que ficava de pé na bicicleta, que enfrentou a dor de diversos traumas e que sempre superou todos eles, vai estar em Londres também?

Eu espero que sim! Espero que tu saibas que não importa o que aconteça por aquelas bandas, que não importa o quão difícil as coisas possam parecer em alguns momentos, que não importa quanto tempo tu demores a perceber o quão incrível é a vida na Inglaterra (sim, porque todo mundo acaba percebendo mais cedo ou mais tarde), tu vai estar sempre contigo e isso, para uma pessoa como tu, é sempre suficiente.

Boa sorte por lá. E não esquece que a gente tá sempre contigo também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s